quinta-feira, 14 de junho de 2007

é?

Outro dia, estava assitindo, pela décima vez, um filme que adoro: Eu, você e todos nós ))<>(( .
Fiquei com uma frase dele martelando na minha cabeça:
' - não se pode viver de esperanças ...'
Não?
Se eu matar as esperanças que existem dentro de mim, vou viver do quê? São as esperanças que me trazem, sonhos, desejos...Sei que são sedentárias. É preciso ir atrás delas, porque, elas não vêm até até mim. Contudo, ás vezes me canso de tanto esperar, porque ando tão sedentária quanto elas.

3 comentários:

cores e bolinhas de sabão. disse...

-
as vezes dá vontade de parar.
e ficar ali, olhando tudo pelo buraquinho da membrana protetora.
mas, ainda bem, há esperança. e ela move. faz andar pra frente.

bora, que bora. força!

isabela cordaro disse...

eu adoro esse filme...
acho que às vezes importante ter esperança, porque ela nos motiva a chegar a algum lugar.
amo tu.

Joyce Angélica disse...

a esperança nunca morre (ou é a última a morrer)

é uma coisa boa, uma espectativa do
que desejamos.

eu, esperança de te ver. :)