sábado, 24 de maio de 2008

sobre preguiças.

Apesar do sol lá fora, resolvi tirar o dia para desfrutar a minha preguiça. Dia de sofá e pijama, sem o menor peso na consciência. Sentindo um alívio por estar dando ouvidos ao que meu corpo pedia há dias. De canal em canal. De cochilo em cochilo. Veio uma pergunta à minha cabeça: o que eu quero da minha vida? Nunca fiz planos, nem tracei metas. Mas de repente me vejo num grande vazio, sem saber o que fazer. E parece que quando estamos cheias de dúvidas, o sensor das outras pessoas as capta, e elas resolvem fazer perguntas chatas, que muitas vezes me fazem não sair de casa. Perguntas do tipo: 'e ai, já acabou a faculdade?', 'tá trabalhando onde?'. Ou elas resolvem contar histórias sobre conhecidos que fizeram a mesma faculdade que a sua e estão suuuper bem sucedidos. Ai, como fico nervosa, mas tenho que sorrir e dizer: 'que legal', quando no fundo, estou pensando: 'quem liga?'. Sei que elas não fazem por mal, mas em tempos de intolerância, sem querer ser redundante, eu não tolero! Tantas coisas à serem arrumadas na minha vida. Gavetas, caixas, armários. Talvez em pedacinhos do passado, eu ache algum vestígio. Ou não. Acho que preciso de uma crise de feng shui. Mas a bagunça mental é tão grande que, não consigo organizar nada, muito menos as caraminholas e os pensamentos. E acho que toda essa preguiça vem para continuar adiando o que tem que ser resolvido. Eu nunca tive pressa, mas tenho esperado demais um sei la o quê. Escrevendo essas palavras, percebo que essas respostas que procuro são mais para os outros do que pra mim, porque no momento, eu deixaria as coisas assim, por mais sem graça que a vida esteja, devido a falta de vontade para tudo tudinho. Menos pra ficar deitada e preservar a preguiça. Preguiça que, essa semana me disseram que em mim tem outro nome: tristeza. Vai saber, prefiro continuar chamando de preguiça, assim tenho uma coisa menos para pensar.

13 comentários:

Morganna disse...

deixa eu te ajudar arrumar essa bagunça toda? a gente junta nossas caixinha e gavetas e arruma tudo. eu e tu. deixa?

bem grande, amora. :*

Violeta disse...

Liazinha, penso sempre que essa preguiça não pode durar pra sempre assim como suas dúvidas e vontades ou qualquer outra coisa, conclusão, é só uma fase. Descanse mesmo, faça mesmo o que seu corpo e mente pedem, respeite sempre o SEU tempo, ele é tão importante quanto sua auto-estima, você vai ver...
E se precisar de alguma coisa, qualquer coisa, me chama, que venho sorrindo e feliz te fazer companhia
beijocas
Fica com Deus
=)

Juliana Caribé disse...

Lia, vou te dizer: tem um tempinho já que estou me sentindo exatamente do mesmo jeito. Uma apatia me envolveu e eu sinto preguiça de tudo. De procurar um emprego melhor, de decidir o que fazer com a faculdade, de arrumar minhas roupas, que estão todas espalhadas pelo quarto, de arrumar a casa, que está uma zona. Acho que ultimamente ando mesmo com preguiça de viver.
E pra isso tem remédio?

Beijos.

Emely disse...

Eh tao Bom ficar de papo pro ar...deixando os pensamentos aconterem e a gente so a suspirar.
Ai ai...

Lia LInda Bjus e Cores
=*

Pedro disse...

liazinha...o sol de outono do interior também tem cheiro de preguiça...

escreveres disse...

Muito bacana. Preguiça ou falta de vontade de crescer? É aí que a crise começa. Beijo

Lia disse...

Morgannucha, vem cá vem, pra gente arrumar tudinho. Com você me ajudando, vai ser bem mais fácil. Eu sei :) Beijo *=

Violinha, obrigada pelo carinho e delicadeza, viu? Sei que posso chamar, e pode ter certeza que chamo ;) Essa fase de pura preguiça está durando demais, esse é o problema...quase 2 anos. Acho que esse é o momento da reviravolta. Beijocas

Juliana, eu às vezes digo que tenho 'preguiça de existir'...entendo sua preguiça de viver. Acho que o tempo é um bom remédio, se usarmos ele a nosso favor. Também acho que compartilhar esses sentimentos todos través das letras, alivia, porque nessas trocas, sempre levamos algo do outro. Achismos, sempre são válidos! Beijinhos

Emely, se eu pudesse, viveria de papo pro ar...tão bons dias de preguiça, tão. Beijão

Pedro, vamos pegar uma rede e ficar curtindo a preguiça de papos pro ar? Eu topo! Beijo

Escreveres, penso nesse medo de virar gente grande...acho que é um poquinho de tudo. Obrigada pela visita! Um beijo

.

Camilinha disse...

preguiça = comodismo???

ou = falta de vontade?


faça surgir sonhos na sua vida, e a preguiça irá embora rapidinho!!!


beijos daqui e boa semana!!!

marianadallacqua disse...

Para os dias de rede, de filmes, novelas e cinzas estou aqui.
Para os dias de comprar tinta nova, colocar jornal no chão e pintar de novo a velha casa também estou aqui.
AMOR
Muito AMOR
Mari Dall'Acqua

Pedro Jago disse...

um desabafo:


-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!!!

ufa!

-Oh!Yeah!

Aline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline disse...

Eu podia copiar letra por letra e colocar lá na minha casa.
Eu estou assim. Muito assim. Até teve bronca outro dia, mas resolveu não.
Acho que como a Ju, eu tenho preguiça de viver. Não tenho vontades.
Mas vou parar de explicar, porque pelo que eu vi aqui, você sabe muito bem o que eu quero dizer.
Eu queria que você fosse comigo, passinho por passinho, segurando a minha mão, e eu segurando a sua.

Beijo

Lia disse...

Camilinha, já pensei sobre o lugar confortavelmente desconfortável em que estou. É um tanto de preguiça, com um tanto de comodismo. Mas um comodismo bem incômodo. Não há relaxamento. Quanto aos sonhos...há tempos não tenho. Acho que eles voltam, assim que a tempestade passar ;) Beijocas

Mari, eu sei que você está aí, viu? Às vezes não demonstro, mas sempre te sinto perto. De verdade. Beijos

Pedro, faça a terapia do grito!! Beijinhos

Aline, dá a mão, dá. Assim, juntinhas, fica mais fácil atravessar esse oceano preguiçoso, nénão? Se cuida, mocinha. Beijo apertado