terça-feira, 10 de junho de 2008

metade.

.
.
.
Porque metade de mim é o que penso
Mas a outra metade é um vulcão
.
.
.
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei
.
.
.
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço
.
.
.

Oswaldo Montenegro
.

12 comentários:

Morganna disse...

por ser metade e por ser parte de nós e, portanto, o inteiro, é que se é valioso. apesar do cansaço. e que se faz abrigo.

passarinha, eu te amo. :*

Aline disse...

O melhor dessa música é que além de ela ser perfeita inteira, é perfeita em cada um dos seus versos, que se encaixam - ora um, ora outro - em fases da gente.

Nénão amorinha?

:*****

Cecília Braga disse...

'E que sua loucura seja perdoada...'
beijo na alma

Adriano DiCarvalho disse...

Por isso, creio que ser inteiro, além de possível, é altamente mais saudável!

Abs.

Emely disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Emely disse...

Una As MEtades!
Seja Um!
=* Bju

Be* disse...

Metade do tempo
eu acho que você é querida.
Na outra metade
eu acho mais,
acho que você é uma menina
muito especial.

O Profeta disse...

Sou!? Serei apenas um desalinhado?
Pensador fugitivo ao agreste sonho
Uma pedra pensante no meio da ilha
Meio Homem, meio Arcanjo, um ser bisonho


Convido-te a navegares esta vaga de sentires


Mágico beijo

Dori disse...

Faltou a parte do amor...

Morganna disse...

e se eu pudesse comentar lá no teu fotolog:

'juntar os cacos. caquinhos.'

:*

Juliana Dantas disse...

Liazinha...
Você tmb tem blog.
Agora passarei por aqui.
E vou linká-la tmb.
Beijoca no coração.
Da Jú.

Lidiane disse...

AMO esse poema do O.Montenegro.
Esse e Bandolins.
AMO!

Beijos.