sábado, 9 de janeiro de 2010

sempre ela

-

'Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que, somando as compreensões, eu amava. Não sabia que somando as incompreensões, é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil. É porque eu não quis amor solene, sem compreender que a solenidade ritualiza a incompreensão e a tranforma em oferenda (...) É porque eu sempre tento chegar pelo meu modo. É porque ainda não sei ceder. É porque no fundo eu quero amar o que eu amaria - e não o que é.'

Clarice Lispector


.

8 comentários:

renata carneiro disse...

essa clarice é porreta!

beijos.

Pipa. A que sonha. disse...

Vamos encostar os corações criança sonho.


Um beijo

Pipa disse...

Clarice é tudo, né? Sempre tão sábia! Hoje coloquei um trecho de um livro dela também lá no blog. Esse seu, de que livro é?
Um beijo, florzinha, e obrigada pelo carinho. É por causa de pessoas lindas como você que eu ainda mantenho meu blog.

beijo grande,

Pipa.

Sαbrinα disse...

Sempre grande.
Clarice.

Unknown disse...

Essas pequenas frases dizem muito mais que muitos livros!
O amor é de facto um mistério!!
:)Gostei de ver...nao conhecia

Roberto Passos do Amaral Pereira disse...

Clarice é sempre Clarice. Divina!
Parabéns pelo bom gosto ao escolher seus textos.

Gato Louco disse...

Ta lindo o blog, bju

Cecília Braga disse...

=*****