terça-feira, 16 de novembro de 2010

página 118

-

'Era uma experiência estranha, porque até então jamais acreditara em amizade, e certamente não na amizade entre um homem e uma mulher. Intimidade, isto sim, e paixão, e jogos gostosos, e afeição passageira, e prazer por prazer, dar e receber, tudo isso eu tinha conhecido ao longo dos anos, e sempre sob a sombra da inevitável combinação entre prazer e inibição. Com os limites estabelecidos de antemão. Mas amizade, uma ligação como a que existe entre os dedos e a mão, um relacionamento sem inibições, sem limites, não julgava possível entre duas pessoas quaisquer que fossem.'


Amós Oz
trecho do livro Não diga noite

.

Um comentário:

deh ramos disse...

Eu também nunca acreditei, até conhecer meu melhor amigo!!!

beijos, flor!