sexta-feira, 14 de setembro de 2007

dia de cão.

Foi uma sexta-feira daquelas.

Quase tudo deu errado. Parece que levantei da cama com o pé esquerdo. E, nesses dias em que meu humor não está dos mais gentis, sempre dou uma topada no dedinho, piso em meleca de cachorro ou bato a cabeça.
Hoje, não foi diferente, dei uma topada daquelas. Pobre dedinho.
Aí, falei no final do dia: 'nossa, que dia de cão'.
Mas logo em seguida veio a imagem de um cão na minha cabeça. Poxa, ele passa o dia deitado, numa boa, descansa quando bem entende...existem aqueles cachorros que são personificados pelos seus donos e viram gente e, recebem carinhos sem ter fim.

Então, veio uma pergunta a minha cabeça: quem inventou essa expressão, estava se referindo a algo bom ou não?

Aí, achei melhor parar de pensar besteiras e ir ver a Bebel e o Olavo darem o golpe da barriga no Antenor. Pois é, eu vejo novela. Tomando coca-cola.

2 comentários:

Carol disse...

Lia, se for um dia dos cães aqui de casa certamente se refere a um dia bom!
Fica bem
:*

renata. disse...

-
posso ir ver novela e tomar coca-cola com você? por favor!!!
é seríssimo, posso?

coisa mar linda!!!