terça-feira, 13 de maio de 2008

ban-daid.

Às vezes é melhor as palavras e os sentimentos ficarem guardados no lugar onde estão. Se eu estava calada, havia um motivo. Na hora eu não sabia explicá-lo, mas agora entendo o meu silêncio. Delicadamente fui convidada a rompê-lo. Falei sobre o que não queria falar, e percebi que estou machucada. E muito. Bem mais do que eu imaginava. Queria que dor tivesse ficado atrás das palavras. Escondida e calada.

14 comentários:

Morganna disse...

tu escreve as coisas certas nos dias certos e da maneira certa.
também queria ter ficado calada. mas o meu caso é um outro caso. de muito tempo.

'a gente deve ter pensado nas mesmas palavras. os posts sairam parecidos e falando de falar'.
deve ser o amor. :P

vou te mandar um ban-daid, ok? amarelo ou rosa? #)

Fabrício Persan disse...

eu tenho essa problemática !
FAlo muito... e penso mto tb. MAs no meuc aso, o problema maior a falta de um filtro. Pq as vezes falo imediamente o q venho a pensar.. e isso é horrivel. Quebro mtas caras, decepciono demais. TEnhod e parar com essa mania de "falar (mecanicamente), tudo o q se pensa."
=/
um desabafo aí pra vc. ! rs
bjOs

Juliana Caribé disse...

É mesmo horrível quando desrespeitamos nosso silêncio.
Quando as palavras não querem sair, é sinal de que o coração precisa de paz.

Adorei tudo aqui!
Posso voltar mais?

Beijocas.

Cecília Braga disse...

às vezes é melhor aguardar a metamorfose da palavra até ela atingir estado de borboleta. Difícil, aprendizado de toda hora.
beijo na alma

Emely disse...

me vejo em seu Silencio...E ele mais do que nunca Grita por socorro quando tentamos cala-lo!

Paz ao coraçao e Sorrisos a Alma
Menina Doce=)

Laís disse...

Cansaço!

O ban-daid só tampa a ferida mas não cura a dor..entendo profundamente...Talvez seja melhor deixar ela respiarar até que cicatrize...

Aquele frase que vc gostou na blog -"passar agosto esperando setembro"- é de uma música do Zeca balero se vc quiser eu te passo depois...=)

é muito bom ter sua amizade!

bjão!!!!

Aline disse...

É coisa que a gente não aprende não.
Tem jeito? Se eu descobrir, te conto. Em primeira mão.

Anônimo disse...

Eu tenho isso tbém, de falar muito às vezes. Acho que estamos com o mesmo problema, na mesma época.
Bjos,
Catarina
http://odiariodecatarina.wordpress.com

Lia disse...

Morgannucha, quero um band-aid amarelo :) tem que ser todo brilhante, feito vocêzinha, viu?

Fabrício, eu gostaria de não filtrar tanto as coisas, sabe? A gente tem que saber dosar o tal filtro, para não usarmos a mais, nem a menos. Gostei do desabafo. Fique a vontade, sempre.

Cecília, às vezes o casulo é o melhor lugar ;)

Juliana, gostei da frase: 'quando as palavras não querem sair, é sinal de que o coração precisa de paz.' Acho que é disso mesmo que meu coração tá precisando...um descanso na loucura :) Volte sempre. É um prazer enorme tê-la por aqui :)

Emely, é uma imagem tão linda, o silêncio gritando por socorro. O meu está nesse estado!

Laís, eu não queria cutucar a ferida. Fingir que ela não existia estava bom pra mim, pois acho que de vez em quando é preciso interpretar um pouco e tentar relevar algumas coisas...ar fresco vai aliviar. Agora que você falou que a frase é do Zeca Baleiro, me lembrei. Tão linda. É muito bom tê-la por perto :)

Aline, tô esperando a sua descoberta, viu? Sem pressa ;)

Catarina, temos que respeitar mais o nosso silêncio :)

Beijos e brigadeiros pra todos!!!
*=
.

Be* disse...

Amadinha,

Os silêncios machucam,algumas palavras também.Nos equivocamos as vezes.
Mas o importante é o outro dia,a possibilidade nova,o retomar.Sei que certos danos marcam pra sempre,mas reconsiderar,de um lado ou de outro,pode ser um bálsamo milagroso.

Tua sensibilidade é comovente.
Adoro você,querida!

Violeta disse...

Aprendi tanto aqui...
Tive calada por muito tempo certa fase da minha vida e só me realizei depois que comecei falar. Hoje falo muito, mas sinto-me infinitamente mais forte dentro do casulo...
Beijocas
Muita luz pra você
.

Adriano DiCarvalho disse...

Penso que o silêncio - apesar de causar alguns contragimentos às vezes - ainda é a melhor opção em vários momentos de nossas vidas! E o sigo obediente. Mas quando meu instinto tenta de alguma forma se manifestar, tb o ouço e faço dele minha voz. às vezes acerto, outras erro feio! Mas pelo menos eu tento me colocar. E quando falo, muitas vezes: "Ban-daid" em mim...rs Fazer o quê...

Adorei aqui. Parabéns e voltarei sempre. Te linkei.

Bjs

Melissa disse...

Cada um tem seu tempo pra "digerir" os problemas...cicatriza, sempre!!!


=*

Lia disse...

Be, o tempo é uma boa opção pra secar feridas, se ele estiver a nosso favor, principalmente. Obrigada por todo o carinho, viu? Eu gosto muito muito muito de você. Um gostar que não tem explicação. Um grande encontro :)

Viola, eu é que aprendo muito no seu Quintal. Tenho muita dificuldade em falar, mas quero aprender, pra ser mais justa comigo e ficar mais leve, assim como você :)

Adriano, eu adoro silêncio, também utilizo ele em muitos momentos da minha vida. Gosto do silêncio confortável, que não causa constrangimento e quando os olhares se encotram, sorriem. Ter um band-aid no bolso, é sempre bom! Obrigada pela sua vista e volte sempre :)

Melissa, por mais pessimista, sabemos que no final tudo dá certo (ou quase), nénão?

Beijocas
*=
.