quinta-feira, 22 de julho de 2010

página 301

-

'E as coisas pelas quais nos apaixonamos - não há lógica nenhuma nelas. O amor é tão variado e imprevisível quanto a chuva: pode vir em rajadas constantes de verão, ou em temporais súbitos e imprevisíveis, que fazem os rios transbordarem (...) pode bater de levinho contra o nosso corpo, ou nos encharcar de tal modo que rouba nossos sentidos. Pode vir de pingo em pingo, ou descer num tremendo aguaceiro. É estranho, é manipulador.'

Susan Fletcher
trecho do livro Olhos de Menina

.

Um comentário:

deh ramos disse...

e é lindo. com todas as suas variáveis. é o sentimento mais confuso, inexplicavel e lindo.

beijos!